Conheça todas as etapas da produção de soro:

Soro contra o veneno de animais peçonhentos:

1 - São feitos a partir dos próprios venenos. A extração de venenos é feita no Serpentário e Aracnário Instituto Vital Brazil.

2 - Depois disso, o antígeno é processado, diluído e filtrado e encaminhado à Fazenda Vital Brazil.

3 - Lá, é injetado no cavalo, que fica de quarentena para produzir os anticorpos necessários para o combate aos malefícios do veneno. Em seguida, o sangue é retirado do cavalo e as hemácias são separadas do plasma. O plasma é a parte necessária para a produção do soro.


Soro contra o tétano:

1 - A produção da toxina tetânica é feita no Departamento de Vacinas Bacterianas (DVBI), no Vital Brazil.

Soro contra a raiva:

1 - A produção do vírus rábico é feita no Departamento de Vacinas Virais (DVVI), no Instituto Vital Brazil.

Comum ao tétano e à raiva:

2 - Depois disso, o antígeno é processado, diluído, filtrado e encaminhado à Fazenda Vital Brazil.

3 - Os cavalos da Fazenda Vital Brazil passam por um processo de vacinação. Depois disso, é injetado o antígeno no cavalo, que fica de quarentena para produzir os anticorpos necessários para o combate aos malefícios da doença. Em seguida, o sangue é retirado do cavalo e as hemácias são separadas do plasma. O plasma é a parte necessária para a produção do soro.


Comum aos três:

4 - O plasma vai para o Instituto Vital Brazil e é armazenado em uma câmara frigorífica, onde aguarda até ser aprovado em análise para ser encaminhado para a Produção de Soro.

5 -Este plasma é diluído em água apropriada e misturado a uma enzima que quebra as moléculas em tamanhos menores.

6 - Depois disso, o plasma passa por um processo de separação das moléculas. Os anticorpos, presentes em algumas destas moléculas, são a parte do plasma que interessa para a produção do soro.

7 - Após passar por dois processos de filtração, os anticorpos já estão devidamente separados do resto do plasma e prontos para seguir em frente no caminho da produção do soro.

8 - Os anticorpos passam por um processo que os separam de outras substâncias que não devem fazer parte do soro. Ficam, então, purificados.

9 - Nesta fase, os anticorpos passam por testes de controle de qualidade que avaliam sua potência e composição.

10 - Se aprovado, o anticorpo passa por um último processo de filtração esterilizante, que garante que não haverá presença de bactérias ou fungos.

11 - Aqui, o líquido já é o soro. Nesta etapa, o soro passa por uma análise do Controle da Qualidade. Se aprovado, é colocado nas ampolas.

12 - Mais uma vez, passa por análise do Controle da Qualidade. Se aprovado, é revisado e armazenado em caixas apropriadas para ser entregue ao Ministério da Saúde.  


Clique para ver algumas etapas da produção: