19/04/2018
Vital Brazil assina novas PDPs com Ministério da Saúde 


Instituto produzirá outros quatro oncológicos para serem distribuídos pelo SUS




No final de março, o Instituto Vital Brazil assinou termo de compromisso com o Ministério da Saúde para quatro novas Parcerias de Desenvolvimento Produtivo (PDPs), para a produção dos medicamentos oncológicos Capecitabina, Dasatinibe, Erlotinibe e Hidroxiureia. 


"As novas PDPs significarão um largo passo ao Instituto e um aumento no nosso portfólio de oncológicos, já que se tratam de quatro medicamentos utilizados no tratamento de diferentes tumores”, explica Edimilson Migowski, presidente do Instituto. A produção destes quatro oncológicos será realizada pelo Instituto Vital Brazil em parceria com os laboratórios EMS e Globe Química. O Instituto Vital Brazil já produz, por meio de PDPs, a Rivastigmina, utilizada no tratamento de Alzheimer, e o oncológico Imatinibe, que combate a leucemia mieloide crônica.


As Parcerias de Desenvolvimento Produtivo (PDP) são resultado da estratégia do Governo Federal para integrar setores públicos e privados, a fim de estimular a fabricação de medicamentos no Brasil e, assim, fortalecer o Complexo Industrial da Saúde. “As PDPs são um avanço no campo da saúde, estimulam a independência em relação aos importados e ainda reduzem custos para o Ministério As PDPs tem como objetivos a nacionalização da tecnologia de produção, redução dos custos e a independência de importação de medicamentos distribuídos pelo Sistema Único de Saúde (SUS)”, explica Migowski.


Sobre os medicamentos


Capacitabina - O Capecitabina será fabricado em comprimidos de 150 e 500mg. O medicamento é indicado para o tratamento dos cânceres de mama, o colorretal e o gástrico. Segundo dados das Diretrizes Diagnósticas e Terapêuticas do Ministério da Saúde, o câncer da mama é o tipo de câncer mais incidente entre as mulheres em todo o mundo, seja em países em desenvolvimento ou em países desenvolvidos. Dados do Instituto Nacional de Câncer, de 2014, estimava que o Brasil teria 57.120 casos novos de câncer da mama, com um risco estimado de 56,09 casos a cada 100 mil mulheres.


Já o câncer de cólon e reto abrange tumores malignos do intestino grosso. Tanto homens como mulheres são igualmente afetados, sendo uma doença tratável e frequentemente curável, quando localizada no intestino (sem extensão para outros órgãos). O carcinoma epidermóde do reto é uma doença rara e agressiva.


No Brasil, o câncer de estômago é o quarto mais frequente entre os homens e o sexto mais frequente entre as mulheres, segundo dados do INCA. Em ambos os sexos, a incidência aumenta a partir de 35-40 anos e em intensidades diferentes. A incidência desse tipo de tumor vem diminuindo, mas a taxa de mortalidade permanece alta.


Dasatinibe - O medicamento será fabricado em comprimidos de 20, 50 e 100mg e é utilizado no tratamento de Leucemia Mieloide Crônica (LMC). Conforme dados do Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas do Ministério da Saúde, trata-se uma doença mieloproliferativa caracterizada pelo acúmulo excessivo de células mieloides de aparência normal. Ela ocorre com uma incidência anual de 1 a 1,5/100.000 habitantes, afetando principalmente adultos, entre 50 e 55 anos. No Brasil, em 2012, foram registrados 81.001 procedimentos de quimioterapia de LMC do adulto, no Sistema de Informações Ambulatoriais do SUS, apontando para uma prevalência anual de cerca de 10.125 casos desta doença.


Erlotinibe – O Erlotinibe será produzido em comprimidos de 25, 100 e 150mg. É indicado para o tratamento de câncer de pulmão, doença que é uma das principais causas de morte em todo o mundo. Em 90% dos casos diagnosticados, está associado ao tabagismo. Altamente letal, a sobrevida média cumulativa total em cinco anos varia entre 13% e 21% em países desenvolvidos e entre 7% e 10% nos países em desenvolvimento. No Brasil, entre 2005-2009, foi o tipo de câncer que mais fez vítimas entre os homens e foi o segundo mais letal entre as mulheres.


Hidroxiureia - A Hidroxiureia será produzida em cápsulas de 500mg. É utilizada em pacientes com Doença Falciforme (DF), mas também é indicada para tratamento de doenças neoplásicas e leucemia mieloide crônica, psoríase e policitemia vera. A Doença Falciforme é uma das doenças hereditárias mais comuns no mundo.  As pessoas com doença falciforme podem apresentar sintomatologia importante e graves complicações. De acordo com o Programa Nacional de Triagem Neonatal, no Brasil nascem cerca de 3.500 crianças por ano com Doença Falciforme ou 1/1.000 nascidos vivos e 200 mil portadores do traço falciforme.


A leucemia mielocítica crônica pode afetar pessoas de qualquer idade ou sexo, mas é mais comum em adultos com 40 a 60 anos de idade. Já o melanoma é um tumor maligno que se origina a partir das células que produzem a melanina, pigmento do nosso corpo. Essa doença representa apenas 3% dos casos de tumores malignos – e, mesmo assim, é uma das mais perigosas, pois possui um alto nível de letalidade.


 


O Instituto


O Instituto Vital Brazil é uma instituição de ciência e tecnologia do Governo do Estado do Rio de Janeiro, ligada à Secretaria de Estado de Saúde. É um dos 21 laboratórios oficiais brasileiros, um dos quatro fornecedores de soros contra o veneno de animais peçonhentos e produtor de medicamentos estratégicos para o Ministério da Saúde.