20/12/2017
Aves com custo zero dão bom retorno à Fazenda Vital Brazil


Em Cachoeiras de Macacu, no interior do estado do Rio, fica a Fazenda Vital Brazil, onde são criados os cavalos utilizados no processo de produção de soros antiveneno do Instituto. O que pouca gente sabe é que lá também são criados outros animais, além de, obviamente, coelhos,cobras, aranhas e escorpiões. A Fazenda possui hoje um grande número de aves (galinhas, gansos, perus e patos), que vivem soltos nos 17 alqueires da propriedade.


Os bichos começaram a chegar no local há cerca de um ano, a partir de doações. "A ideia de colocar as aves na Fazenda surgiu por conta de uma invasão de grilos que tivemos há cerca de dois anos, que se multiplicaram muito rapidamente e começaram a “competir” com os cavalos pelo capim", conta o veterinário Leonardo Meirelles, coordenador da Fazenda. Depois de um tempo, tentando com alguns contatos Leonardo conseguiu a doação de patos pelo Fundação Zoo Rio e de ovos de galinha caipira,  galinha capote, gansos e perus pelo próprio presidente do Instituto Vital Brazil, Edimilson Migowski. Como os animais vivem soltos na natureza, não têm custos para o Instituto.


De acordo com Dennys Zsolt, engenheiro agrônomo do Instituto Vital Brazil, a parte mais importante sobre a criação das aves é a reposição, por meio do esterco das mesmas, de nutrientes no solo. "Esse adubo natural favorece o plantio do capim e o desenvolvimento de protocolos de cultivo de plantas medicinais em sistemas agroecológicos, o que muito nos interessa para pesquisas inovadoras com fitoterápicos", conta Dennys. De acordo com o engenheiro, além de serem ótimas fontes de adubo e de controle de pragas, como grilos e carrapatos, as aves são importantes para controlar o nascimento de ervas daninhas, que prejudicam o crescimento do capim e de plantas que estão em estudo para o desenvolvimento de fitoterápicos.


Sobre a Fazenda - A Fazenda Vital Brazil  é o local onde são criados os coelhos e equinos utilizados no processo de controle da qualidade e produção de imunoglobulinas e soros hiperimunes. A Fazenda fica a aproximadamente 76 km de sede do instituto, no Km 23 da estrada RJ 122, em Cachoeiras de Macacu. Na Fazenda, foi construída a Central de Produção de Plasmas Hiperimunes (uma das etapas da produção do soro). A Central é uma das mais modernas do país. O local tem área classificada para manter a qualidade do ar interno. A pressão interna é controlada de maneira que o ar impuro não entre no ambiente, o que é importantíssimo para a questão de limpeza e assepsia do local, já que neste laboratório é feita a separação do plasma das hemácias do sangue do cavalo, além do armazenamento do plasma até envio ao Instituto Vital Brazil, onde é finalizado o processo da produção do soro.


Raridade na Fazenda - Na semana passada, um acontecimento raro chamou a atenção dos biólogos e pesquisadores do Instituto Vital Brazil: uma ninhada de serpentes conhecidas como urutus, ou cotiaras estrela, nasceu no serpentário da fazenda. Essa espécie é rara de ser encontrada no estado do Rio, pois costuma sobreviver apenas em ambientes bem preservados e de altitudes elevadas, o que torna a criação em cativeiro um grande desafio. De acordo com Guilherme Jones Souza, biólogo da fazenda, o nascimento é fato inédito na instituição, que em 2019 completa 100 anos.  Os dez filhotes têm em média de 14g e 23cm de comprimento. Todos aparentam estar sadios, tanto que já tiveram a primeira troca de pele, o que é um bom sinal de saúde. A “mamãe do ano” foi localizada em Nova Friburgo pela equipe do Parque Estadual dos Três Picos - Núcleo Salinas, e encaminhada à Fazenda Vital Brazil em março. Após o parto, a serpente vem sendo monitorada diariamente, inclusive recebendo suplementação especial.